segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Vamos ajudar os palestinos reconstruírem Gaza!

A Folha de Londrina do dia 29.8.2010 publicou uma reportagem de duas páginas (Pgs. 10 e 11) com o título “Paranaenses são privados de direitos básicos”. A matéria teve como pano de fundo um levantamento feito por seus próprios jornalistas. Este levantamento apontou alguns pontos que vou destacar aqui:
  • Apenas 3,25% dos municípios paranaenses possuem central de tratamento do lixo, e somente 9,85% tem aterro controlado.
  • 76% dos municípios não têm um local apropriado para o descarte de pilhas, baterias e lâmpadas fluorescentes.
  • Água tratada não chega a 20% da população do Estado.
  • Em 51,5% dos municípios não há polícia civil permanente.
  • Em 70% não há corpo de bombeiros!
  • Não se separa lixo reciclável em 44% de nossos municípios.
  • Apenas 49% dos paranaenses são atendidos por rede de esgoto (dados da Sanepar).
  • 29% dos municípios não têm hospital que atenda pelo SUS.
  • 45% não têm uma maternidade.
  • 75% das prefeituras não possuem ambulância equipada com UTI!
  • O Estado todo tem apenas 68 hospitais com pronto socorro e 54 UTIs neonatais (lembrando que são 399 municípios).
  • Em 34% dos municípios não há parque industrial.
  • Apenas 22% dos municípios têm teatros.
Pagamos uma das mais altas cargas tributárias do mundo (se não a maior), que chega a ter mais de 100 tributos diferentes. Quando compramos um produto para lavar o cabelo, mais de 50% do valor são tributos que vão para as três esferas de governo. Em 1974, o economista Edmar Bacha cunhou a expressão Belíndia: tributos da Bélgica, qualidade de vida da Índia. No último domingo assistimos pela televisão a uma corrida de Fórmula 1 realizada na Bélgica. O ‘autódromo’ é, na verdade, rodovias que interligavam duas cidades daquele país. Imaginemos a qualidade do asfalto belga, comporta até um GP de Fórmula 1. Tributos altos, serviços ótimos!
Já aqui, no nosso querido Paraná, a qualidade dos serviços está escachada no início deste ensaio. E vivemos em um dos melhores Estados brasileiros! Imaginem isso no Maranhão, no Piauí, em Roraima...
Mas, tudo isso não é importante. O importante, mesmo, é que no último mês foi aprovada a Lei 12.292, doando até 25 milhões de reais para a Autoridade Nacional Palestina reconstruir a cidade de Gaza¹. Verificando nos anais do Senado, vi que a Lei foi de iniciativa do presidente da república. Ele teve a iniciativa, encaminhou para a Câmara dos Deputados, que aprovou e encaminhou ao Senado. Falando via twitter com um senador do nosso Estado, ele me afirmou que foi uma “votação simbólica”. Se você quer confirmar a história, veja no meu twitter (www.twitter.com/professorlemes). Confirmei isso no diário do Senado, disponível na internet²: “As Srªs e os Srs. Senadores que o aprovam queiram permanecer sentados. (Pausa.) Aprovado.”
O Estado do Paraná tem três senadores. Destes, um é candidato ao governo, outro é candidato a vice-governador. Não sei se eles estavam no plenário quando esta matéria foi votada. Se não estavam, agiram mal, pois recebem seus altos salários para lá estarem; se estavam, agiram pior ainda, pois não se manifestaram contra isso!
Em tempo: entendo que uma cidade destruída por uma guerra fratricida merece ajuda financeira para sua reconstrução; entretanto, como mandar dinheiro para lá se em 70% de nossos municípios não tem corpo de bombeiros? Como ajudar os palestinos quando 45% de nossas cidades não têm uma maternidade? Como ajudar na reconstrução de uma cidade do outro lado do mundo quando 86,5% de nossos municípios não possuem uma UTI neonatal?
Estamos em ano eleitoral. Vamos prestar muita atenção nos candidatos, pensar muito em quem votar. E não vote em branco, nem anule o voto, pois isso só vai tirar você do cenário, deixando que pessoas menos instruídas escolham em teu lugar.
Um abraço, e até a próxima!
(¹) Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12292.htm, consultado em 30.8.2010 às 10h17.
(²) Disponível em http://www.senado.gov.br/publicacoes/diarios/pdf/sf/2010/07/06072010/34254.pdf, consultado em 30.8.2010 às 13h48.

Um comentário:

  1. É revoltante !!!!!
    A população precisava ser ouvida nestas decisões!!!!

    Fico pensando!!!refletindo qual é a verdadeira motivação para tal ato.....

    Reflexão.....

    ResponderExcluir